Blog

Planejamento tributário, a receita das empresas de sucesso.

13 de fevereiro

Uma ótima forma de reduzir custos dentro do seu empreendimento é o ato de planejar. Isso garantirá o cumprimento de todas as obrigações fiscais, fazendo com que não haja problemas com o fisco, através dos gastos financeiros com multas e juros.

A área de uma empresa, que na maior parte das vezes, demanda mais tempo e atenção de seus gestores é o polo tributário, afinal, este é o responsável por todas as obrigações legais e pode ter um impacto significativo no que envolva lucros dentro do seu negócio.

Planejamento tributário é pensar em cada etapa desse setor e estar preparado para desafios e problemas que possam surgir. Encontrar maneiras de otimizar essa área é essencial para todo e qualquer administrador que busca expandir a sua companhia ou controlá-la de maneira mais concisa, e obter os melhores resultados possíveis.

Neste artigo iremos explorar um pouco mais sobre estratégias que farão a diferença no ramo de atuação do seu negócio. Confira!

O planejamento tributário sendo um fator estratégico para redução de custos

Existem diversas opções, cada uma mais adequada para cada tipo de empresa. Neste cenário, o planejamento tributário sendo um fator estratégico tem o aspecto de se focar em escolher o regime tributário mais adequado para a sua empresa. Essa é outra forma com a qual planejar pode economizar ainda mais um negócio, e por muito mais tempo.

Caberá aos gestores, com a colaboração do planejamento tributário, escolher a opção mais vantajosa para a sua empresa.

Para complementar, essa ação ajuda no trabalho, facilitando os pagamentos. As ações são pensadas desde o início, fazendo com que a rotina do trabalho tributário seja mais fácil, aumentando a produtividade em todos os outros setores. É uma parte mais operacional do planejamento, um modelo responsável por acompanhar as atividades diárias e rotineiras como os pagamentos de impostos e as análises da situação da empresa em um determinado momento, ou período.

Opções para o regime tributário

Existem basicamente três opções de regime tributário: Simples Nacional, Lucro Real e Lucro Presumido, as quais sua empresa pode escolher. Cada uma é mais adequada para cada tipo de negócio, tendo em vista que, existe até mesmo certa obrigatoriedade em alguns casos. O modelo de regime é escolhido uma vez ao ano, e só poderá ser alterado no início do próximo. Por isso, essa escolha é tão delicada. Vamos conhecer um pouco sobre cada uma delas:

O Simples Nacional: É um regime projetado e indicado especificamente para Microempresas (ME) ou Empresas de Pequeno Porte (EPP), com o objetivo de facilitar e simplificar a burocracia aplicada nessas organizações. É uma ótima opção, para as empresas que podem usá-lo. Tem como resultado a redução da carga tributária e unificar os impostos em uma única guia a pagar, tanto Municipais, quanto Estaduais e Federais.

Para se enquadrar nesse regime, além da avaliação do faturamento anual da empresa, obedecendo o prazo para adoção, é preciso verificar se o tipo de atividade da empresa é permitido pelo Simples e se o sócio não possui restrição que o impeça de aderir a modalidade.

Lucro Real: Para alguns tipos de empresas a opção por este regime se torna obrigatória em razão da atividade exercida e pelo seu tamanho, negócios como: bancos comerciais, sociedades de créditos, corretoras de Títulos, factoring, investimentos e financiamentos.

A apuração dos impostos pelas empresas que optam por este regime é baseada no faturamento mensal ou trimestral da empresa, e o cálculo dos impostos incide sobre o lucro efetivo dela. Essa apuração se baseia no cálculo das receitas subtraindo as despesas e custos.

Esse valor é calculado sobre o lucro real, obtido no período determinado. Por isso, a empresa precisa saber exatamente todo o valor que foi ganho durante este tempo, para realizar o cálculo. Esse processo, evidentemente, será um pouco mais complexo. Diferente do Simples Nacional, o regime do Lucro Real, não tem a proposta de simplificar a apuração dos tributos e as declarações. As alíquotas dos impostos não possuem seus valores reduzidos, sendo alíquotas diferenciadas para cada operação com guias para recolhimento dos impostos individualizadas. Ao escolher este regime, o empresário deve estar atento para o cumprimento das obrigações acessórias e deve se preocupar em manter todos os lançamentos financeiros de receitas e despesas contábeis em dia e comprovados.

Lucro presumido: Como o nome indica, é baseado em uma estimativa de quanto será o lucro de uma empresa no determinado ano. Essa estimativa não é aleatória, evidentemente, e existe uma tabela que deve ser observada para medir o desempenho esperado do seu negócio.

De forma mais clara, a Receita Federal presume qual será o Lucro da empresa baseado na atividade exercida, gerando um valor médio de lucro e alíquota que estas empresas têm que pagar. Uma vez que a legislação estabelece as alíquotas a serem usadas para os cálculos baseados no faturamento da empresa e por atividade exercida.

O planejamento é fundamental para se obter o sucesso desejado, por isso contamos com uma equipe qualificada e especializada em diversas soluções contábeis. Venha para FKcia e evolua sua maneira de pensar em contabilidade!

 

Voltar

Quer um orçamento? Possui alguma Dúvida?

Fale conosco!
Faça um orçamento