Blog

Nota de R$200: Saiba porque a nova cédula foi criada!

04 de agosto
A primeira pergunta que muitos se fizeram ao receber essa notícia foi “por que criar essa nova nota?” e também “a nova nota indica risco de hiperinflação?”.
 
A divulgação da nota de R$200 gerou especulações não só para quem é da área de finanças, mas da população em geral que levanta diversas hipóteses sobre o real motivo da sua criação. Se você também ficou se questionando sobre esse assunto, continue a leitura, pois vamos contar para você a explicação que o Banco Central apresentou e desmistificar as possibilidades que estão rolando na mídia.
 
O primeiro motivo elencado pelo Banco Central é o chamado entesouramento, em decorrência da pandemia do Covid 19.
 
Mas o que é o entesouramento? Entesouramento nada mais é do que “guardar o dinheiro em casa”! O isolamento social se fez necessário para prevenção ao Covid 19, essa medida pausou a circulação de recursos na economia. Os brasileiros começaram “entesourar” seus recursos pelo medo do desemprego e por conta da queda de renda familiar. 
 
Outro fator que leva a população a reservar o dinheiro é a dificuldade em realizar compras, pelo fechamento do comércio e impossibilidade de se deslocar até as lojas.
 
Os benefícios pagos pelo governo, como o auxílio emergencial de R$600,00, também contribuíram para o entesouramento, visto que os valores foram sacados pelos beneficiários e não retornaram para o mercado na velocidade almejada, devido incerteza sobre a economia brasileira. Tal benefício foi liberado por meio digital, porém grande maioria dos beneficiários prefere utilizar o dinheiro em espécie ou não tem acesso aos meios digitais. Essa situação causou aumento da demanda de papel-moeda que tornou o momento oportuno para gerar a nova nota.
 
E a hiperinflação pode surgir em decorrência da geração da nota de R$200? A previsão de inflação para 2020 é de 1,67%, elevando-se para 2,99% em 2021, segundo o Boletim Focus do Banco Central. Justamente pela queda de demanda decorrente da pandemia, a hiperinflação não é prevista pelos economistas, confirmando que é o momento correto para criação da nota. 
 
É normal o pensamento de que a criação de uma nova cédula de maior valor gere hiperinflação, isso porque o Brasil já passou por essa situação e a população teve queda no seu poder de compra, em um período em que a desvalorização da moeda foi bastante acentuada, conforme afirma Gilberto Braga, professor de finanças do Ibmec.
 
Você também deve ter se perguntado se a criação da nova cédula é também emitir mais dinheiro. Então, é preciso diferenciar a criação de uma nova cédula da emissão de mais dinheiro, pois na verdade a nova cédula não gerará impactos na base monetária do país. Simplificando, não haverá mais dinheiro circulando, pois em vez de emitir duas notas de R$100,00 será emitido uma nota de R$200,00.
 
Muitos também se perguntam se a cédula de valor maior não vai facilitar a corrupção, pois a lavagem de dinheiro e financiamento ao crime organizado muitas vezes é feito em dinheiro em espécie. Essa questão pode ser verdade ou não, pois pensando na prática da transação criminosa realmente com a cédula de valor maior consequentemente o volume de notas se torna menor, facilitando o transporte e ocultação de dinheiro “sujo”. Porém também podemos analisar o ponto de vista da professora de economia do Insper, Juliana Inhasz, que acredita que a criação da nova nota não pode ser associada diretamente com a corrupção, visto que o crime ocorre com notas de valor menor da mesma forma.
 
E o lobo-guará por que foi o escolhido? A escolha não é atual, de acordo com o Banco Central já faz parte do projeto desde 2001, ano em que ocorreu uma votação popular para a decisão. A imagem oficial ainda não foi divulgada, só teremos acesso no fim de agosto quando a nota for lançada.
Voltar

Quer um orçamento? Possui alguma Dúvida?

Fale conosco!
Faça um orçamento